TC Mover
Mover

Bolsa cai e dólar sobe em dia de exterior ruim; mercado monitora greve e comentários de Trump

Postado por: TC Mover em 14/06/2019 às 10:31

O real mostrava sua pior desvalorização diária em dez dias, em meio a um cenário de maior aversão ao risco mundo afora, agravado pelas acusações do presidente americano, Donald Trump, de que a China manipula sua moeda para se manter competitiva – reavivando temores de uma retórica mais agressiva na guerra comercial entre os dois países.

 

Uma enxurrada de notícias negativas – a escalada das tensões no Oriente Médio, dados de produção industrial, vendas no varejo e investimento em ativos fixos na China, que mostraram desaceleração sequencial, e de vendas do varejo abaixo do consenso nos Estados Unidos – somaram-se à fala de Trump, que disse à ABC News que a China manipula sua moeda e que discorda completamente da atuação de Jerome Powell no comando do Federal Reserve. De acordo com traders, o comentário mostrou um Trump mais agressivo quanto às críticas às altas de juros do Fed ano passado e às medidas da China para evadir as sobretaxas comerciais dos EUA.

 

O investidor monitora a greve geral convocada por centrais sindicais contra a Reforma da Previdência e que afeta principalmente o setor de transportes nas maiores cidades brasileiras. As commodities de energia e metálicas mostram quedas, em meio à previsão da Agência Internacional de Energia de que a fraqueza da economia global causará uma queda na demanda por petróleo. O mercado também se posiciona para os dois eventos principais da semana que vem, as reuniões de política monetária dos bancos centrais brasileiro e americano. Além disso, hoje houve a divulgação do IBC-Br de abril, que mostrou uma economia brasileira frágil no começo do segundo trimestre.

 

BOLSA: O Ibovespa operava em queda de 0,2% a 98.570 pontos por volta das 10h15, com volume de negociação projetado de R$6 bilhões. No âmbito corporativo, o destaque é o leilão de venda, na B3, da fatia de pouco mais de 36% que o GPA tem na Via Varejo para um consórcio de investidores liderado pelo empresário Michael Klein, por volta das 10h30. Além disso, os acionistas da Netshoes debatem se aceitam a oferta de compra de controle da companhia pela Magazine Luiza após receberem, na madrugada, uma proposta melhorada da Centauro. Entre as quedas, Vale ON liderava com recuo de 0,5% em movimento de realização após valorização de 6% nesta semana. Os bancos caíam em bloco, assim como a Petrobras PN, que recuava na esteira da queda nos preços do petróleo. Na ponta das altas, JBS ON e Lojas Renner ON eram as ações que mais subiam no índice. Na segunda-feira teremos vencimento de opções sobre ações na B3.

 

CÂMBIO E JUROS: O dólar futuro se fortalecia 0,55% ante o real na B3 nesta manhã, cotado a R$3,8760, refletindo pressão na esteira de dados fracos na China e nos EUA, assim como da projeção de menor demanda por petróleo. Com os preços das commodities recuando, com exceção do minério de ferro, e a divisa americana se fortalecendo ante pares lá fora, o movimento hoje deve ser defensivo. Os juros futuros ajustam para cima, seguindo o dólar e à espera dos desdobramentos da greve. Nem os números fracos do IBC-Br nem da desaceleração na inflação, medida pelo IGP-10 de junho, animaram os investidores a dobrarem suas apostas por uma queda da taxa Selic na semana que vem.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis