TC Mover
Mover

Bolsa cai após forte alta antes de vencimento de opções; dólar recua 

Postado por: TC Mover em 15/02/2019 às 12:08

A bolsa sente o movimento de realização de lucros e recua na contramão dos índices de ações no exterior em um pregão de maior volatilidade em razão do vencimento de opções na segunda-feira, quando os mercados em Nova Iorque estarão fechados por conta de feriado.

 

O entusiasmo de investidores pelo aval do presidente Jair Bolsonaro a uma reforma da Previdência mais dura que o previsto vai lidar a partir de agora com o desenrolar da negociação política na Câmara, onde o texto será apresentado na próxima quarta-feira. Não ajuda nesse sentido o desconforto político envolvendo o PSL, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, e um dos filhos de Jair Bolsonaro.

 

Por volta de 11h50, o índice Bovespa recuava 0,72% a 97.349 pontos, já tendo chegado a 98.237 pontos na máxima do dia e 97.308 pontos, na mínima, um dia depois de subir 2,27%, embalado pelos detalhes da proposta final de mudança nas aposentadorias. As ações mais líquidas do índice, as chamadas blue chips, tinham fracas variações negativas: Petrobras PN recuava 0,41% e Vale ON, 0,35%. Na ponta positiva, as ações de EDP Brasil subiam 1,39% após o UBS passar a recomendar compra à companhia.

 

No mercado de câmbio, o dólar futuro registrava leve desvalorização de 0,08% frente ao real, cotado R$3,727, em reflexo de menor procura por posições defensivas diante do otimismo quanto às conversas entre Estados Unidos e China em Pequim. O presidente chinês, Xi Jinping, prometeu cooperar para que as negociações comerciais com os EUA cheguem a um acordo que seja benéfico para ambas as partes, e confirmou que as discussões vão continuar em Washington na semana que vem. As bolsas europeias sobem, assim como os índices futuros nos EUA.

 

No mercado de juros futuros, os contratos seguem em queda, sob expectativas com o avanço da Previdência, e também digerindo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central, o IBC-Br, que mostrou alta de 1,15% em 2018, ficando abaixo do esperado. O contrato com vencimento em janeiro 2020 recuava dois pontos-base a 6,395%.

 

(Foto: Congresso/Agência Brasil)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis