TC Mover
Mover

Bateria de dados e sabatina de Powell dominam atenções na quarta após Trump sugerir que deve haver acordo

Postado por: TC Mover em 12/11/2019 às 20:11

A primeira fase de um acordo comercial entre Estados Unidos e China “poderia ocorrer, e rápido”, se as condições acertadas favorecessem a classe trabalhadora americana, disse o presidente Donald Trump em discurso. No Brasil, o ambiente continua nebuloso, com o quadro técnico no câmbio e na bolsa se deteriorando na esteira da crise política no Chile e a crescente polarização local. O adiantamento de remessas também pressiona a moeda. Hoje será precificada a oferta subsequente da Magazine Luiza e a expectativa é de que o desconto ante o preço de tela seja mínimo. Amanhã, 22 companhias, em dia dominado por dados de varejo no Brasil, inflação nos EUA e indicadores de atividade na China à noite.

 

Durante discurso no Clube Econômico de Nova Iorque, Trump fez um balanço dos pontos positivos do seu governo e disse que se “recusa a aceitar que os americanos baixem suas expectativas ou deixem de sonhar”. Após dizer que seu governo está cumprindo as promessas de campanha para os EUA, Trump disse que a querela com a China é a negociação comercial mais desafiadora da história do país e que não aceitará que a relação com a nação asiática volte a ser tão conivente quanto foi no passado. Segundo ele, as desavenças históricas entre as duas maiores economias do mundo não foram por culpa da China, mas das administrações americanas anteriores.

 

O Ibovespa passou o dia em queda, com a tensão em torno dos problemas no Chile agravando a preocupação com a América Latina e, por tabela, com o Brasil, reduzindo o apetite dos estrangeiros, como mostram as quedas dos papéis mais líquidos do mercado, como bancos, Petrobras e Vale. O índice atingiu a mínima de 106.232 pontos, menor nível desde 22 de outubro, e fechou em queda de 1,49%. Papéis que divulgaram resultados recentemente, como Cosan, BR Distribuidora, Embraer e Eletrobras também foram destaque de baixa no índice. O dólar voltou a subir acompanhando outras moedas da América Latina e reforçando a tendência de alta iniciada na semana passada.

 

Nesta quarta, a fala de Powell, às 13h00 do horário de Brasília, está entre os eventos mais aguardados. Os Estados Unidos divulgam, ainda, dados de preços ao consumidor e balanço orçamentário. No plano doméstico, o IBGE informa os números de vendas do varejo e o Banco Central divulga dados do fluxo cambial. O Japão divulga o PIB do terceiro trimestre, e a China comunica dados de produção industrial, de varejo e taxa de desemprego de outubro.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis