TC Mover
Mover

Agenda do investidor: bolsas mundiais, juros e inflação

Postado por: TC Mover em 16/09/2020 às 9:23
A Agenda do Investidor terá enfoque na política monetária, com Brasil, Estados Unidos e Japão decidindo suas respectivas taxas básicas de juros.

A Agenda do Investidor desta quarta-feira terá enfoque na política monetária, com Brasil, Estados Unidos e Japão decidindo suas respectivas taxas básicas de juros. Além disso, teremos acesso a dados sobre inflação, com a divulgação do IGP-10, balança comercial da União Europeia, IPC do Reino Unido e vendas do varejo nos EUA. Confira.

Abertura e fechamento das bolsas mundiais

As bolsas americanas fecharam o dia em alta puxada pelas ações de empresas tecnológicas. O índice Nasdaq, que reúne os principais papéis do setor, encerrou o dia crescendo 1,21%, seguido pelo S&P500 com alta de 0,52% e Dow Jones com um sutil aumento de 0,01%.

No Brasil, o Índice Bovespa encerrou o dia com uma alta tímida de 0,02%, acumulando 100.297 pontos. A nova tensão entre o Presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Economia, Paulo Guedes, afetou o mercado brasileiro, que pode ter sido ajudado a não fechar no vermelho pela melhora no mercado internacional.

Na China, apenas o índice Nikkei225, de Tóquio, fechou o dia no positivo com alta de 0,09%. Enquanto isso, Hang Seng e Shangai apresentaram queda de 0,03% e 0,36% respectivamente.

Na Europa, o Euro Stoxx600, onde estão as principais ações europeias, apresentava crescimento de 0,43% por volta das 8h00.

Os mercados futuros indicam um bom dia para os índices americanos. A previsão é de que Dow Jones, S&P500 e Nasdaq cresçam 0,52%, 0,58% e 0,48%, respectivamente.

Agenda do Investidor

Juros básicos – Esta quarta-feira marca o último dia da reunião do Comitê de Política Monetária, o Copom. Além do Brasil, o Federal Reserve, Banco Central Americano, e o Banco Central do Japão também definem os juros de seus respectivos países. A decisão do Fed deve ser divulgada às 15h00, enquanto os brasileiros devem conhecer a nova meta da taxa Selic por volta das 18h00. Quanto ao Japão, a nova taxa deve ser divulgada às 00h00.

Preços ao consumidor – Saíram hoje os dados do Índice de Preços ao Consumidor, IPC, de agosto do Reino Unido. Os números registraram queda de 0,4%, ante 0,4% positivos do mês anterior. O chamado Núcleo do IPC, que exclui alimentos e energia, registrou queda de 0,6%, abaixo do consenso, que esperava queda de 0,9%.

Comércio – Na Zona do Euro, saiu a balança comercial do mês de julho. No sétimo mês do ano, o comércio europeu trouxe um superávit de 27,9 bilhões de euros, ante 21,2 bilhões de euros registrados no em junho.

Índices brasileiros – Também tivemos acesso aos dados do IPC-S, que mostra a variação semanal dos preços de produtos consumidos por famílias com renda entre 1 e 33 salários mínimos. Segundo o índice, os preços tiveram alta de 0,58%, acima do consenso, que previa 0,5%. Além disso, a FGV divulgou o Índice Geral de Preços 10, IGP-10, de setembro, que subiu 4,34% ante 2,53% do mês anterior.

Varejo americano – Os dados do varejo nos Estados Unidos também fazem parte da agenda do investidor de hoje. A expectativa é que as vendas de agosto cresçam 0,9%, apresentando uma desaceleração em relação a julho, que registrou 1,90%. Também nos EUA, conheceremos o índice do mercado imobiliário residencial NAHB de setembro, que deve manter os 78 registrados no mês de agosto.

B3 – Vence hoje o mercado de opções sobre o Ibovespa, o que pode mexer um pouco com os negócios na bolsa, aumentando o volume negociado. O impacto, porém, costuma ser maior nos meses pares, quando o vencimento de opções coincide com o do mercado futuro de Ibovespa.

Fluxo cambial – Ainda nesta quarta, sai o fluxo cambial brasileiro semanal, que pode influenciar nas cotações do dólar. Na semana passada, o saldo foi negativo em US$581 bilhões.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis