TC News
News

À espera do BCE, dólar sobe e bolsa oscila por cautela, rotação nas carteiras; no radar, Lei das Teles, Apple

Postado por: TC News em 09/09/2019 às 18:28

O viés do mercado local continua a favor da bolsa em setembro, diante do ciclo de corte na taxa básica de juros, do avanço nas reformas e do clima melhor na disputa comercial entre os Estados Unidos e a China. Mesmo assim, hoje foi um dia desses que poucos investidores conseguiam explicar o que aconteceu: num pregão volátil e de volumes altos, o índice Bovespa anulou parcialmente os fortes ganhos da manhã ao longo da tarde. Felizmente, o índice não acabou o dia no vermelho.

 

As vencedoras da semana passada – varejistas, incorporadoras e afins – estão perdendo hoje, de lavada, para as Petrobras, Vales e bancos da vida. O índice fechou em alta de 0,24% a 103.180 pontos, após tocar 104.259 pontos na máxima do dia, perto do meio-dia. O volume negociado atingiu R$14,7 bilhões, acima das médias diárias do ano. As piores quedas vieram da B3 ON e da JBS ON, dois papéis vistos como de alto crescimento de lucros, com perdas de 4,53% e 3,53% respectivamente. As altas? Vale, Itaú Unibanco e Petrobras e Suzano, que teve a maior alta desde 9 de maio.

 

No câmbio, o mercado mostrou cautela na antessala de uma semana de transição, com um evento econômico relevante só: a decisão de juros do BCE na quinta-feira. Para alguns membros experientes do TC, como Sérgio Machado, da SF2 Investimentos, o mercado evita tomar posições em momentos assim. De qualquer maneira, a expectativa de um corte na taxa Selic, na quarta-feira da semana que vem e a recomendação de várias corretoras de compra do dólar no mercado local em níveis abaixo dos R$4,10 reavivaram a demanda pela divisa norte-americana. O dólar futuro subiu 0,79%, a R$4,100.

 

Amanhã, a FGV divulga a primeira prévia do índice IGP-M de setembro pela manhã. O Ministério da Economia irá divulgar as projeções de indicadores macroeconômicos, com estimativas de PIB e Inflação. É esperado, ainda, que a Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado inicie votação da chamada Lei das Teles, em um movimento que deve impactar positivamente as ações das operadoras Vivo e Oi. A votação em plenário pode ocorrer no mesmo dia, se os planos do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, forem bem-sucedidos. Nos Estados Unidos, a Apple realiza apresentação de novos produtos, em evento na Califórnia.

 

(Foto: Federal Reserve/Divulgação)

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis