TC Mover
Mover

Vale e CSN recuam com temores sobre recomendação de alta de royalties

Postado por: TC Mover em 22/04/2019 às 11:35

As ações da Vale e da CSN, as maiores exportadoras de minério de ferro do país, despencavam nesta segunda-feira após informações na imprensa de que o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a tragédia de Brumadinho quer recomendar em seu relatório final triplicar a alíquota dos royalties no mineral.

 

Atualmente, a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais tem uma alíquota de 3,5% para minério de ferro sobre a receita bruta da venda e o relator, Sen. Carlos Viana, quer eleva-la para próximo de 10%. A alíquota já foi revista recentemente, de 2% para 3,5%.

 

Para um gestor sediado no Rio, o plano é incipiente e o mercado pode estar “reagindo a ruídos e não a fatos,” pois o plano teria que passar por várias instâncias antes de se materializar em uma proposta real. Para o contribuidor TC e analista político Leopoldo Vieira, a ideia de elevar a CFEM tentaria castigar a Vale por uma suporta subtributação na produção e exportação de minério e fazer as mineradoras mais responsáveis por quaisquer aspectos ambientais e legais de explorar o mineral no Brasil.

 

Em relatório, a XP Investimentos disse que a proposta de Viana “é incipiente e … parece excessiva, porém ressaltamos que o atual debate pode pesar na performance das ações do setor”, especificamente, nos papéis da Vale e da CSN. Para os analistas da corretora, a cada 1% de aumento na CFEM, o EBITDA esperado da Vale diminuiria de 1% a 1,5%.

 

Vale ON despencou até 3%, pior queda intradia desde 6 de fevereiro, a R$50,80. Às 11h20, o papel negociava em queda de 2,8% a R$51,11. Já CSN ON desabava 3,70%, quarta queda consecutiva, a R$14,91 no mesmo horário.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis