TC Mover
Mover

Companhias de educação caem pelo segundo pregão seguido com ‘Lava Jato’ setorial

Postado por: TC Mover em 18/02/2019 às 15:34

As ações das empresas de educação caem pelo segundo dia consecutivo nesta segunda-feira, na esteira do anúncio do governo do presidente Jair Bolsonaro de investigar possíveis atos de corrupção e uso indevido de dinheiro público em um setor que recebeu dezenas de bilhões de reais em subsídios durante a era PT.

 

Hoje, as ações da Kroton Educacional e da Estácio Participações, as maiores do setor, chegaram a liderar as perdas no índice Bovespa em termos percentuais – assim como na sexta-feira. Outras, como a Ser Educacional e a Anima, também recuaram.

 

Em um tweet da sexta, Bolsonaro disse que as investigações de denúncias de corrupção na era PT, conhecidas nacionalmente graças à Operação Lava Jato, seriam estendidas ao setor de educação.

 

A situação piora um cenário desafiador para essas companhias, marcado por alto desemprego e inadimplência, receitas sobre pressão e o desmonte gradual do programa criado na era PT chamado Fies – que funcionava como um garantidor de créditos universitários para elevar as taxas de admissão de estudantes de baixa renda.

 

Analistas do BTG Pactual no começo do mês reconheceram que a situação de geração de fluxo de caixa no setor, especificamente no caso da Kroton, era preocupante. Kroton caía 2,3% às 15h00; Estácio cedia 0,8%, enquanto Ser e Anima perdiam 3,5% e 2,7%, respectivamente.

 

(Foto: Estácio/Divulgação)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis