TC Mover
Mover

Round-up corporativo: 23 de outubro

Postado por: TC Mover em 23/10/2019 às 19:39

Bancos e empresas mais líquidas, preferidas dos estrangeiros, puxaram o índice na sessão de hoje. As ações PN do Itaú lideraram os ganhos em peso do índice, subindo 1,42%, na esteira dos ganhos com a conclusão da Reforma da Previdência no Senado. Nesse cenário, a Petrobras fechou a sessão no azul, com a PN subindo 1,33%, e a ON, 0,48%; também beneficiada pela aprovação do TCU da revisão dos termos do acordo da cessão onerosa, que deve gerar um pagamento de mais de R$34 bilhões. A ação ON da Weg teve a maior alta percentual da sessão, de 4,45%, após divulgar balanço, na noite de ontem, com lucro superando o consenso.

 

Nos EUA, as bolsas oscilaram entre alta e baixa com os resultados mais fracos de empresas chegando a derrubar os índices pela manhã. Caterpillar cortou a perspectiva de lucros para o ano e Boeing divulgou lucros 50% menores no terceiro trimestre. Mas os papéis se recuperaram à tarde e subiam cerca de 1% com a Boeing anunciando aumento de encomendas para seu polêmico modelo 737 MAX. Os papéis do Facebook subiam 2% em meio ao depoimento de seu presidente, Mark Zuckerberg, no Congresso americano para tratar da moeda digital libra que o grupo quer lançar.

 

Também beneficiado pela aprovação da Previdência, a unit do BTG Pactual subiu 4,20%. A unit da Sanepar fechou em alta de 2,61%; a companhia informou, na tarde de hoje, que o Tribunal de Contas do Estado do Paraná revogou uma medida cautelar e, assim, restabeleceu percentual de reajuste tarifário da companhia, de 3,76%. O interesse visto em papéis cíclicos na véspera, como varejo e construção, deu espaço para papéis mais líquidos e investimentos mais populares, como Petrobras, Gerdau e bancos, o que levou à queda de 2,05% da Via Varejo e de 0,53% de Magazine Luiza, por exemplo. A Usiminas PNA caiu 1,06%; segundo relatório do Itaú BBA, a companhia será a mais afetada pela redução das tarifas de importação de aço. São Martinho ON caiu 1,16%; o BB Investimentos cortou o preço-alvo da ação de R$26 para R$24,50, com a tendência de baixa nos preços do açúcar.

 

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis