TC Mover
Mover

Resultados do Bradesco batem consenso, mas inadimplência corporativa cresce

Postado por: TC Mover em 31/10/2019 às 11:41

O banco Bradesco bateu a maioria dos números esperados para o terceiro trimestre, mas a inadimplência e os índices de cobertura sofrerem forte deterioração na esteira de problemas na carteira de clientes corporativos – o que pode impactar um pouco o desempenho do papel, disseram analistas. O lucro líquido recorrente do segundo maior banco privado do país atingiu R$6,542 bilhões, alta de quase 20% na base anual e quase o dobro do consenso TC de R$3,25 bilhões – estimativa impactada por duas projeções bem abaixo da média. A margem financeira total cresceu 5,9% a R$14,773 bilhões, quase em linha com a margem de R$14,9 bilhões. O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido, ou ROE, uma medida de rentabilidade dos bancos comerciais, subiu 1,2 ponto percentual na base anual para 20,2% – batendo o consenso de 19,8%. As provisões recuaram, encerrando trimestre abaixo do consenso, enquanto a receita com tarifas cresceu e ficou perto do consenso. As despesas não-juros, ou operacionais, subiram 10% na base anual, três vezes acima da inflação, refletindo o impacto do acordo coletivo e a maior participação nos resultados.

 

Mesmo apresentando fortes evoluções nas operações de crédito, que levou a carteira total a um crescimento de 10,5% na base anual, para R$578,32 bilhões, o índice de inadimplência total disparou, de 3,20% no segundo trimestre para 3,60% no terceiro trimestre, “justificado pelo comportamento de casos pontuais da carteira de pessoas jurídicas”, disse o banco em relatório. Isso levou a forte queda no índice de cobertura, que passou de 267% em junho para 225% em setembro, um aumento das carteiras de risco maior, classificadas entre os patamares E e H, uma alta nas perdas líquidas. Da mesma forma, o chamado NPL creation total, um indicador que mostra o impulso na geração de futuras inadimplências, atingiu 1,3% no trimestre anterior, aumento de 0,2 ponto na base sequencial, “em função do comportamento de casos pontuais da carteira de grandes empresas, que não causaram impacto nas despesas com provisões, face as provisões já existentes”, disse. A recuperação judicial da Odebrecht foi anunciada entre o segundo e o terceiro trimestres. O banco manteve suas principais metas e diretrizes operacionais para o ano inalteradas. A ação PN do Bradesco sobe 2,66% no mês, 11,5% no trimestre e 18,4% no ano. A gestão do banco deve explicar os resultados em teleconferência hoje.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis