TC Mover
Mover

Mercado dá benefício da dúvida à negócio Magazine Luiza-Netshoes; papel dispara

Postado por: TC Mover em 30/04/2019 às 12:37

A disparada das ações do Magazine Luiza após comprar a Netshoes por US$62 milhões revela que o mercado deu o benefício da dúvida à rede varejista de crescer em vestuário, moda e calçados esportivos com uma marca forte, porém em dificuldades, avaliam analistas.

 

Com os ganhos na B3, Magazine Luiza ON liderava a ponta positiva do índice Bovespa, subindo 4,7% a R$186, maior patamar da história. Já em Nova Iorque, os papéis da Netshoes recuavam 28% a US$1,90. O valor da aquisição – ainda sujeita à aprovação de acionistas e agência reguladora – de US$2 por ação implica 24% de desconto ante o último preço de fechamento. Um bom preço para uma transação carregada de desafios operacionais e financeiros, coincidiram analistas da Bradesco BBI, BTG Pactual e Itaú BBA,

 

Desde sua oferta inicial de ações, em abril de 2017, a Netshoes viu suas ações caírem desde os US$18. Problemas com a venda de vitaminas e suplementos, desempenho ruim no México e erros estratégicos da política comercial no Brasil são alguns pontos negativos ocorridos nos últimos anos. A empresa registrou um EBITDA ajustado negativo de R$205 milhões em 2018 – ou seja, teve um forte prejuízo operacional.

 

“Acreditamos que essa aquisição acrescenta uma nova camada de complexidade e risco de execução, que o mercado pode ignorar em um primeiro momento”, disse Thiago Macruz, do Itaú BBA, enfatizando o consistente crescimento orgânico de Magazine Luiza nos últimos anos sem a distração que geralmente trazem fusões e aquisições.

 

O BTG Pactual avalia que o negócio faz sentido estratégico, com a Netshoes operando como uma unidade separada, sem prejudicar o marketplace atual da Magazine. Além disso, caso esta optasse por criar do zero sua área de artigos esportivos, o custo crescente de aquisição de clientes afetaria a rentabilidade.

 

A partir da operação, Bradesco BBI calcula sinergias potenciais de até R$95 milhões, provenientes de menores custos com logística, marketing e despesas administrativas. “Com as ações subindo 12% desde abril, acreditamos que a notícia já está parcialmente precificada pelo mercado”, destacando a “capacidade de abrir novas oportunidades de crescimento para o Magazine Luiza em categorias ainda pouco exploradas”, disse.

 

As ações de B2W caíam 1,57% na B3, enquanto os papéis do Mercado Libre recuavam 2% em Nova Iorque. Ambas as empresas também tinham interesse na Netshoes. No mesmo instante, o Ibovespa recuava 0,43% a 95.771 pontos.

 

(Foto: reprodução Twitter)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis