TC Mover
Mover

LyondellBasell, Odebrecht encerram conversas sobre a Braskem

Postado por: TC Mover em 04/06/2019 às 8:53

A holandesa LyondellBasell encerrou discussões com a Odebrecht sobre a potencial de aquisição da fatia que a última detém na Braskem, desfecho altamente esperado pelo investidor e que fez derreter as ações da maior petroquímica da América Latina mais de 20% no último trimestre.

 

Em fato relevante, a Braskem disse que sua gestão continuará na procura de oportunidades que “tenham o potencial de agregar valor à Braskem e, consequentemente, a todos os seus acionistas”. Em comunicado separado, a LyondellBasell disse que, após uma análise cuidadosa, a decisão tanto da companhia quanto da Odebrecht foi a de “não prosseguir com a transação”, o que deve permitir à gigante holandesa continuar com seu programa de recompra de ações.

 

Ao não haver acordo, o caminho mais provável para a Odebrecht será o da recuperação judicial, com potencial de carregar outras empresas. O grupo, que chegou a ter mais de 15 linhas de negócios até seu envolvimento na Operação Lava Jato, em 2015, tem sua construtora OEC em negociações com credores donos de R$3 bilhões de bônus. Tanto a Caixa Econômica Federal quanto o Banco Votorantim podem executar empréstimos concedidos à holding, após a Atvos, braço sucroenergético, ter recorrido à recuperação judicial na semana passada, disse o jornal O Estado de S. Paulo hoje.

 

A Braskem estava a venda desde 2017, em parte porque a Petrobras, sócia da Odebrecht na petroquímica com pouco mais de 37% do capital, deseja sair do segmento para focar mais em exploração e produção de petróleo. A Odebrecht controla a Braskem, com quase 38% do capital. O papel PNA da Braskem, que fechou pontem em queda de 3,7%, já cedeu 20,4% no trimestre e 13% no ano – sinal de que o investidor esperava que o negócio não prosperasse.

 

(Foto: Braskem/Divulgação)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis