TC Mover
Mover

Iguatemi, BRMalls são as ações de shoppings mais atrativas, apesar da cenário desafiador, diz XP

Postado por: TC Mover em 21/05/2019 às 10:04

O setor de shoppings no Brasil deve mostrar recuperação da atividade e das vendas, assim como uma redução nos descontos concedidos nos contratos de aluguel, apesar do cenário desafiador para o curto prazo imposto pela retomada econômica lenta e o alto desemprego, disseram analistas da XP Investimentos, que destacaram os papéis ON da Iguatemi e da BRMalls como os preferidos da casa no setor.

 

Em relatório divulgado hoje, a equipe de analistas da XP liderada por Bruna Pezzin ajustou o preço-alvo para a ação da BRMalls para R$14,40, após incorporar os resultados do primeiro trimestre. Pezin iniciou a cobertura de Iguatemi ON com recomendação de compra e preço-alvo de R$45,2 por ação, citando múltiplos atrativos e a expectativa de recuperação dos indicadores operacionais. Quanto à Multiplan ON, a equipe iniciou a cobertura do papel com recomendação neutra e preço-alvo de R$26,2, citando base de comparação forte e múltiplos um tanto esticados que limitam o espaço de alta para a ação.

 

As ações de empresas de shoppings mostraram desempenho muito abaixo do índice Bovespa desde o início do ano, apesar do recuo observado na taxa de juros, de quase 30 pontos-base desde janeiro – por conta de uma retomada econômica mais fraca do que o esperado. O setor negocia em geral muito atrelado ao comportamento da taxa de juros, pois ela afeta os retornos dos investimentos alternativos e são uma medida dos prêmios de risco, que impacta os preços dos imóveis.

 

“Acreditamos que esse descolamento recente tenha aberto uma oportunidade, e classificamos Iguatemi como nosso veículo preferido nesse contexto, seguido por BRMalls,” disse Pezzin. O papel ON da Iguatemi negocia cerca de 6% abaixo da média histórica, quando usando o múltiplo que relaciona o preço da ação ao fluxo de caixa operacional esperado; já a ação da BRMalls negocia em linha com a média. Segundo os analistas, a cada queda de 1 ponto percentual na taxa de juros de longo prazo, que pode ser um título NTN-B de duração longa, os preços-alvo podem subir 16%. A ação da BRMalls acumula queda de 8,2% no ano, enquanto a da Iguatemi sofre queda de 8,7%. Já a Multiplan cedeu 5,2% no mesmo período.

 

(Foto: Iguatemi/Divulgação)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis