Céticas com plano estratégico, Lei das Teles, Bradesco, Credit Suisse rebaixam ação da Oi - TradersClub
TC News
News

Céticas com plano estratégico, Lei das Teles, Bradesco, Credit Suisse rebaixam ação da Oi

Postado por: TC News em 17/07/2019 às 11:24

Analistas do Credit Suisse e Bradesco BBI, receosos com o escopo e as incertezas quanto à execução de novo plano estratégico da Oi, rebaixaram suas recomendações e preços-alvo para o papel da operadora de telefonia – que prometeu gerar EBITDA e crescimento de receita de dois dígitos para os próximos cinco anos.

 

Analistas do Bradesco BBI, liderados por Fred Mendes, cortaram a recomendação das ações ON da Oi de outperform para neutra e o preço-alvo para R$1,80, enquanto a equipe do Credit Suisse reduziu o preço-alvo de R$1,20 para R$1,00 e manteve a recomendação underperform, ou equivalente a venda. Coincidentemente, tanto Mendes quanto a equipe do Credit Suisse, liderada por Daniel Federle, citam a possível deterioração dos resultados operacionais da companhia em meio a uma guerra concorrencial cada vez mais acirrada, com destaque para a queda das receitas e dificuldade em alavancar o crescimento do EBITDA. EBITDA é uma medida de lucro operacional que exclui despesas de juros, impostos, depreciação e amortização.

 

No plano estratégico divulgado ontem, a operadora, que está em recuperação judicial desde junho de 2016, espera vender entre R$6,5 bilhões e R$7,5 bilhões em ativos não essenciais como torres de telecomunicação, data centers, uma participação na operadora angolana Unitel e imóveis, entre o último trimestre deste ano e dezembro de 2020. Uma forte redução de custos também faz parte do plano, o que deve permitir um crescimento médio composto do EBITDA de 15% a 20% entre 2019 e 2021, segundo o plano da Oi.

 

Outra dúvida é sobre o futuro do projeto de lei complementar que muda o marco regulatório para o setor de telecomunicações, conhecido como Lei das Teles; a iniciativa é vista como grande evento para que a Oi saia da RJ e posso unir suas operações com as de um concorrente ou ser vendida.

 

Às 10h40, as ações ON da Oi negociavam em forte queda de 3,18% a R$1,52, registrando queda de 5,63% no mês.

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis