TC Mover
Mover

BTG prevê reversão de Timbopeba no curto prazo, reitera compra de Vale

Postado por: TC Mover em 18/03/2019 às 14:39

A decisão judicial que determinou a suspensão de atividades na barragem Doutor e da mina de Timbopeba, da Vale, em Ouro Preto, pode ser revertida logo, avalia o BTG Pactual, observando que quanto mais a oferta de minério de ferro é reduzida, mais a alta do preço compensa.

 

Em relatório, os analistas Leonardo Correa e Gerard Roure dizem que o caso da mina de Timbopeba, cujo impacto é de 12,5 milhões de toneladas por ano, é diferente das questões de Brucutu, que afeta 30 milhões de toneladas. Segundo eles, a barragem Doutor utiliza um método mais seguro, conta com um relatório de estabilidade e havia sido inspecionada pela Agência Nacional de Mineração, a ANM, em março.

 

Em meio aos desdobramentos da tragédia em Brumadinho, que matou mais de 200 pessoas, a interrupção em parte da produção da Vale – atualmente em um total de 80 milhões de toneladas, segundo o BTG – tem elevado a cotação do minério de ferro. Para o banco, os preços devem seguir em alta, fundamentando a recomendação de compra das ações da empresa. Nesta segunda-feira, a cotação do minério à vista na China subiu 1,7% para US$88,26 a tonelada.

 

Mesmo assim, por volta de 12h50 na B3, as ações ON da Vale operavam em queda de 1,11%, cotadas a R$49,99. No mesmo instante, o Ibovespa subia 0,44% a 99.568 pontos. O fluxo de notícias segue negativo sobre a mineradora, pesando sobre a percepção do mercado.

 

De acordo com reportagem da Reuters, a Justiça de Minas Gerais atendeu o pedido do Ministério Público para que a Vale suspenda as atividades nas barragens Dique Minervino e Dique Cordão Nova Vista, na cidade de Itabira, até a apresentação de nova declaração de estabilidade.

 

(Foto: Vale/Agência Vale)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis