TC Mover
Mover

Temor com governo dos EUA, revisão de carteiras devem marcar último pregão antes do Natal

Postado por: TC Mover em 21/12/2018 às 8:48

O último pregão antes do Natal já começa em clima de final de festa: após o tombo das bolsas americanas desta quinta-feira, o investidor começa a recolher os cacos do que se desenha como o pior dezembro para os mercados acionários desde 1931 e se prepara para entrar no ano que vem com a cautela na mão. Somente nos Estados Unidos, o rombo nas bolsas deste mês já atinge US$3,58 trilhões, a maior perda em mais de vinte anos, e as confusões políticas protagonizadas pelo presidente Donald Trump só pioram o cenário.

 

O próximo ano promete volatilidade, desaceleração da economia global e, no Brasil, muita discussão sobre o andamento dos ajustes fiscais. Com isso, nos últimos quatro pregões, contando hoje, que ainda sobram para o mercado brasileiro, a postura deve ser de reposicionamento das carteiras e de administração da baixa liquidez. O rali prometido para o final do ano no Brasil, comenta um trader de São Paulo, “ficou só na imaginação”.

 

Para hoje, alguns indicadores mais importantes da reta final de 2018: segunda prévia do PIB americano e preços PCE do terceiro trimestre, PIB do Reino Unido – que veio em linha com o esperado -, transações correntes e IPCA-15 no Brasil. O ano de 2019 já está na esquina, investidor, mas ainda não chegou a hora de relaxar.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC


As telas dos terminais de negociação no mundo inteiro registravam quedas em todos os índices acionários relevantes nesta sexta-feira, véspera de feriados prolongados ao redor do mundo, sinalizando que há poucos sinais de queda da volatilidade e recuperação nos preços dos ativos. As oscilações, porém, se mostravam menos intensas nos mercados de divisas e de renda fixa, de acordo com operadores consultados pela TC News.

 

O índice que mede a volatilidade, o VIX, subia a seu maior patamar desde fevereiro, sinalizando que o medo tomou conta de todos os ativos financeiros. Na Europa, o índice referência Stoxx600 recuava no início do pregão, refletindo quedas em todos os setores, especialmente em telecomunicações e tecnologia. As bolsas no Japão, na China e na Austrália despencaram na esteira das preocupações sobre a profundidade da recente queda generalizada do mercado, embora Hong Kong tenha dado uma pausa hoje nos recuos. Já os futuros dos índices referência nos Estados Unidos, o S&P 500 e o Dow Jones, também cediam.

 

As commodities também continuam presas do sentimento pesado no mercado, turbinado pelo aperto monetário do Federal Reserve americano, a desaceleração da economia chinesa, os conflitos geopolíticos na Europa e no Oriente Médio e o caos reinante na administração Trump nos EUA. O petróleo deve acumular um recuo de mais de 10% na semana, apesar de operar levemente em alta hoje. Os metais caem, assim como o minério de ferro. Os Treasuries operavam estáveis, assim como o dólar americano.

 

Principais notícias corporativas

 

Petrobras: A estatal decidiu interromper a comercialização de combustíveis com Vitol, Trafigura e Glencore após o envolvimento das empresas na Lava Jato. O Ministério Público Federal no Paraná denunciou 12 pessoas por corrupção em operações de trading de óleos combustíveis e derivados entre a Vitol e a Petrobras.  

 

GPA: O conselho do grupo aprovou a emissão de notas promissórias no valor de R$800 milhões

 

Energisa: A companhia arrematou o lote 4 em leilão de transmissão, que abrange áreas na Bahia e no Tocantins. A empresa espera obter sinergias com a área de atuação da Energisa Tocantins; executivos darão mais detalhes em teleconferência às 08h00.

 

Oi: O presidente Temer assinou ontem o Plano Geral de Metas para a Universalização dos serviços de telefonia fixa, que deve ajudar a Oi a evitar um desembolso de US$45 milhões, disse o Valor.

 

Multiplan: Companhia se prepara para construir condomínio comercial em Porto Alegre de R$3 bilhões.

 

Embraer: A Advocacia Geral da União irá recorrer da decisão liminar concedida pela Justiça Federal de São Paulo que suspende novamente o acordo entre a Embraer e a Boeing.

 

Grupo Abril: Acordo entre a família Civita e o advogado Fabio Carvalho para a compra do Grupo Abril pegou os três principais bancos credores, Bradesco, Itaú e Santander, de surpresa, disse o Valor. Com a mudança de gestão, o pagamento da dívida de R$1,6 bilhão deve ser adiado.

 

Energia: A Gás Natural Açu, joint venture formada pela Prumo Logística, BP e Siemens, fechou contrato de R$1,76 bilhão com o BNDES para a instalação de um parque térmico no Rio de Janeiro.


Agenda do dia

 

Indicadores nacionais

08h00 Confiança do consumidor (dezembro) – FGV

09h00 IPCA-15 mensal (dezembro); consenso -0,12%

09h00 IPCA-15 anual (dezembro); consenso 3,90%

10h30 Transações correntes (novembro) – BC; consenso US$1,9 bi

10h30 Investimento estrangeiro direto (novembro) – BC; consenso US$8,5 bi

10h30 Arrecadação de impostos (novembro) – Receita

 

Indicadores internacionais

05h00 Alemanha: Clima do consumidor Gfk (janeiro); consenso 10,3

07h30 Reino Unido: PIB trimestral (3T); consenso 0,60%

07h30 Reino Unido: PIB anual (3T); consenso 1,50%

07h30 Reino Unido: Investimento das empresas trimestral (3T); consenso -1,20%

07h30 Reino Unido: Dívida líquida do setor público (novembro); consenso £7,05 bi

07h30 Reino Unido: Transações correntes (novembro); consenso – £21,7 bi

11h30 EUA: PIB trimestral (3T); consenso 3,50%

11h30 EUA: Preços PCE (3T); consenso 1,90%

11h30 EUA: Núcleo de preços PCE (3T); consenso 1,50%

11h30 EUA: Gasto dos consumidores (3T)

11h30 EUA: Pedidos de bens duráveis mensal (novembro); consenso 1,80%

11h30 EUA: Núcleo de pedidos de bens duráveis mensal (novembro); consenso 0,30%

13h00 EUA: Confiança do consumidor Michigan (dezembro); consenso 86,1

13h00 EUA: Índice Michigan de percepção do consumidor (dezembro); consenso 97,6

13h00 EUA: Renda pessoal mensal (novembro); consenso 0,30%

13h00 EUA: Gastos pessoais mensal (novembro); consenso 0,30%

13h00 UE: Confiança do consumidor (dezembro); consenso -4,3

16h00 EUA: Contagem de sondas Baker Hughes

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis