TC Mover
Mover

Relatório de Inflação atrela Selic menor à Previdência, vê IPCA abaixo da meta em 2019 e 2020

Postado por: TC Mover em 27/06/2019 às 9:23

O Banco Central disse hoje que o processo de reformas e ajustes na economia brasileira é necessário para o sucesso da política monetária em manter uma taxa de juros estável e para a retomada da economia, sugerindo que a taxa básica de juros só deverá cair uma vez iniciativas como a Reforma da Previdência sejam passadas no Congresso.

 

No Relatório Trimestral de Inflação do segundo trimestre, o BC ressaltou que “a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes,” destacando que “avanços concretos nessa agenda são fundamentais para a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva.”

 

O relatório confirmou o que a ata da última reunião de política monetária da autarquia, divulgada na terça-feira, tinha sinalizado: que os riscos relacionados à aprovação da reforma são os mais relevantes no momento quanto ao rumo da taxa básica Selic. Na semana passada, o comitê decisório do BC, conhecido como Copom, manteve a Selic estável em 6,50% ao ano.

Em dias recentes, as apostas de cortes na Selic têm sido diminuídas na margem, em parte porque a ata não indicou que uma redução da taxa é iminente, ou seja, muito provável na reunião do Copom de final de julho. O contrato do DI para janeiro próximo atingiu mínima histórica de 5,95% na segunda-feira, e retornou para níveis acima dos 6,00% desde a divulgação da ata. Ontem o contrato fechou a 6,025%.

 

No relatório, o BC manteve inalteradas as projeções de inflação, medida pelo índice IPCA, estáveis em 3,7% e 3,6% para 2019 e 2020, respectivamente, e cortou a estimativa de crescimento do PIB deste ano de 2% em março para 0,8% na edição de junho na “ausência de sinais nítidos de recuperação nos primeiros indicadores divulgados para o segundo trimestre”. Além de ver um déficit de conta corrente menor neste ano, o BC também diminuiu a projeção de crescimento dos desembolsos de crédito para esse ano – refletindo uma economia mais fraca.

 

Em uma sinalização importante feita pelo relatório, o BC disse que a perspectiva de crescimento anual da economia está cada vez mais “condicionada ao cenário de continuidade das reformas … e incorpora expectativa de recuperação da atividade em ritmo crescente ao longo do restante do ano”.

 

(Foto: Banco Central/Agência Brasil)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis