TC Mover
Mover

Petróleo, PIB americano, reunião do G20 marcam última semana de novembro

Postado por: TC Mover em 26/11/2018 às 8:42

A última semana de novembro começa recheada de pautas internacionais que podem mexer com o mercado brasileiro. A primeira delas é o repique dos preços do petróleo, que se afastavam das mínimas do ano após um confronto marítimo sério entre a Ucrânia e a Rússia neste domingo. A tensão geopolítica e a chance de algum tipo de queda na oferta por sanções ou problemas logísticos após o incidente fez com que o contrato do petróleo WTI saísse dos US$50 por barril, enquanto o Brent avançava quase 3% para além dos US$60. Com o breve fôlego dos preços nesta segunda-feira, espere alguma reação das ações da Petrobras, que fecharam o último pregão em queda forte seguindo a desvalorização da commodity exterior. O ADR do papel PN da petroleira, negociado em Nova Iorque, avançava 1,03% antes da abertura do mercado.

 

Outro assunto importante para a semana é o PIB dos Estados Unidos, que será divulgado na quinta-feira. Os investidores estão preocupados com dados recentes que sinalizam uma redução na dinâmica de crescimento americana – o que afeta o mundo inteiro. O consenso espera um avanço de 3,6% na segunda prévia do terceiro trimestre, mas falta ver como a queda acentuada nos preços do petróleo pode impactar o crescimento da maior economia do mundo. No mesmo dia, o comitê de política monetária do Federal Reserve também divulga a ata da sua reunião de novembro na próxima quinta-feira, às 17h00. O comitê, conhecido como FOMC, manteve a taxa-alvo básica de juros inalteradas, mas sinalizou que deve elevá-la em dezembro.

 

E na sexta-feira, é dia de PIB brasileiro: no terceiro trimestre, a economia do país deve ter crescido 0,8% na base sequencial e 1,6% na base anual. Se confirmada, esta seria a sétima expansão econômica consecutiva desde o fim da recessão de 2014-2017. Segundo economistas consultados pela TC News, todos os componentes do PIB, tanto pela ótica da oferta quanto pela ótica da demanda, devem mostrar resultados positivos, à exceção da construção, refletindo um mercado de emprego ainda frágil. Fique de olho nos números, que podem impactar principalmente a curva de juros, e nas prováveis últimas nomeações do presidente eleito Jair Bolsonaro, que prometeu terminar a composição da sua equipe até o final deste mês.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

— A última semana de novembro começa com um viés positivo no desempenho dos maiores mercados acionários mundiais: as bolsas na Ásia subiram majoritariamente, enquanto a Europa e os futuros das bolsas americanas apontavam para altas.

 

— Em mais um desdobramento que aponta a uma estabilização de mercado, os preços de referência do petróleo subiam, com o WTI se distanciando dos US$50 por barril e o Brent acelerando para os US$60.

 

— Mesmo assim, fica no ar a sensação de alta volatilidade em uma semana marcada por vários eventos determinantes: discursos de lideranças e a ata da reunião de política monetária do Federal Reserve, a apresentação do acordo do Brexit ao Parlamento britânico, a reunião entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping e os dados do PIB americano do terceiro trimestre.

 

Principais notícias corporativas

 

— Magazine Luiza: Varejista registrou faturamento equivalente a quinze dias na Black Friday.

 

— Banco do Brasil: Estatal é um dos maiores credores da Saraiva, que pediu recuperação judicial.

 

— Braskem: Unidade holandesa da companhia contratou financiamento de US$295,12 milhões de dólares.

 

— Vale: Ações da mineradora tiveram maior queda do ano na sexta-feira, pressionadas pelo minério.

 

— IRB Brasil: A resseguradora participa de reunião Apimec em São Paulo às 08h30.

 

— Qualicorp: A Associação dos Investidores do Mercado de Capitais pediu à CVM que puna a companhia devido ao acordo de não competição firmado com o sócio-fundador José Seripieri Filho em outubro.

 

— Via Varejo: Acaba hoje programa de units da companhia para entrada no Novo Mercado.

 

— NotreDame Intermédica: O conselho de administração companhia aprovou a realização de ofertas primária e secundária de 87 milhões de ações ordinárias.

 

— Eletrobras: O governo eleito de Jair Bolsonaro estaria preocupado com o pagamento de uma dívida no exterior da companhia no valor de US$1 bilhão, segundo o Valor.

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais
— 08h00: IPC-S Capitais – FGV
— 08h00: Sondagem do consumidor de novembro – FGV

— 08h20: Pesquisa Focus – BC
— 15h00: Balança comercial quarta semana de novembro – MDIC
— 15h00: Relatório mensal da dívida pública – Tesouro Nacional

Indicadores internacionais
— 07h00: Índice Ifo de Clima de Negócios na Alemanha; consenso 102,3
— 11h30: Índice de atividade nacional Fed Chicago de outubro; anterior 0,17
— 13h30: Índice de atividade nacional Fed Dallas de novembro; consenso 25

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis