TC Mover
Mover

Itáu Unibanco corta projeção de alta do PIB e vê juro atual inibindo crescimento

Postado por: TC Mover em 13/05/2019 às 13:00

O Itaú Unibanco reduziu nesta segunda-feira as projeções de crescimento da economia brasileira para 2019 e 2020, refletindo a demora na implementação do programa de ajuste fiscal e uma taxa de juros que provavelmente se encontra acima do que estimularia a economia.

 

A equipe de economistas do maior banco de país, liderada por Mario Mesquita, reduziu sua projeção em 2019 de 1,3% para 1,0% e de 2,5% para 2,2% em 2020. Em relatório enviado a clientes, os economistas disseram que “essa evolução reforça nossa visão de que o ajuste fiscal e os cortes nos subsídios ao crédito contribuíram para um declínio na taxa de juros neutra”. Já a taxa de juros real, ou descontada pela inflação, atualmente em 2,8%, não é o suficientemente baixa para promover o crescimento da atividade econômica acima de 1% neste ano.

 

As projeções do Itaú Unibanco para a taxa de câmbio permaneceram inalteradas em R$3,80 por dólar em 2019 e R$3,90 em 2020, e para a inflação de 3,6% em 2019 e 2020.

 

Hoje o Relatório Focus, uma pesquisa semanal com estimativas econômicas de mais de 100 instituições financeiras, mostrou que as projeções para o crescimento do PIB caíram pela 11ª semana consecutiva. A nova estimativa para o déficit fiscal primário em 2019 é de 0,8% do PIB, ante 1,5% do PIB anteriormente, citando expectativas de receitas extraordinárias relacionadas ao leilão de sobras da cessão onerosa. Já para 2020, a previsão do déficit passou de 1,0% para 1,1% do PIB. Os economistas disseram que o novo conjunto de projeções é “estritamente dependente da aprovação da reforma da Previdência, cuja economia fiscal deve ficar entre 50% e 75% do proposto.”

 

Um corte na taxa básica de juros Selic é possível só com a aprovação da reforma, disseram eles no relatório.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis