TC Mover
Mover

IPCA deve subir para 4,5% em 2019 e exigir ajuste na Selic, prevê UBS

Postado por: TC Mover em 11/01/2019 às 16:04

O primeiro ano de mandato de Jair Bolsonaro deve terminar com o índice oficial de inflação, o IPCA, chegando em 4,50%, acima da meta de 4,25% do Banco Central, após acumular alta de 3,75% em 2018, avaliam economistas do UBS, conforme relatório desta sexta-feira. Para o banco suíço, isso exigirá um ajuste na taxa Selic, de 6,50% para 8%, até o fim de 2019, colocando em risco o panorama de juros na mínima histórica que favorece os investimentos em ações.

 

Com a melhora na atividade econômica do Brasil, o impacto da alta do dólar na inflação via produtos importados tende a ser mais nítido, o que pode influenciar nas expectativas de inflação à frente. Exatamente o oposto do que ocorreu ao longo de 2018, cuja valorização do dólar pela incerteza eleitoral foi diluída na recuperação tímida do País.

 

“Prevemos margens de algumas empresas em recuperação em 2019, empurrando preços de mercadorias levemente acima dos valores atuais”, escreve Fabio Ramos no relatório.

 

Após um breve período de quedas, a inflação retornou o avanço e se situou em 0,15% em dezembro, acima do consenso de 0,11% e da estimativa do banco, de 0,13%, conforme números divulgados pelo IBGE.

 

Nesta tarde, durante evento no Rio de Janeiro para lançamento da Coleção História Contada do Banco Central, o presidente da autoridade monetária Ilan Goldfajn declarou que manter o controle da inflação é um trabalho ininterrupto. “A continuidade do processo de reformas e ajustes necessários à economia brasileira é essencial para a manutenção da inflação baixa no médio e longo prazos, para a queda da taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia”, disse.

 

(Foto: Supermercado/Agência Brasil)

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis