TC News
News

Impacto diluído de greve leva a IPCA estável em junho, eleva pressão por Selic menor

Postado por: TC News em 10/07/2019 às 10:15

Os preços ao consumidor ficaram quase estáveis em junho, refletindo a fraca atividade e a sazonalidade favorável do período, em especial a diluição do impacto da greve dos caminhoneiros de um ano atrás nos custos dos alimentos e dos combustíveis – o que deve reforçar a pressão sobre o Banco Central para reduzir a taxa básica de juros o mais rápido possível.

 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, ou IPCA, de junho teve variação de 0,01% e ficou 0,12 ponto percentual abaixo da taxa de maio, que tinha ficado em 0,13%, disse o IBGE nesta quarta-feira. O consenso TC Mover era de deflação, ou queda, de 0,03%. Em junho de 2018, a taxa fora de 1,26%. A variação acumulada no ano foi de 2,23% e a dos últimos doze meses recuou para 3,37%, abaixo dos 4,66% registrados em maio, porém levemente acima do consenso de 3,33%, porém bem abaixo da meta de 4,25% perseguida pelo Banco Central para o ano.

 

O resultado para o IPCA deve elevar a pressão sobre o BC para acelerar a flexibilização monetária neste mês, ainda mais com a iminência da aprovação da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. O BC sugeriu, no mês passado, que qualquer movimento na Selic estaria condicionado a aprovação da iniciativa e de outras reformas estruturantes que deixem as finanças públicas em ordem.

 

O contrato do DI para janeiro próximo já precifica quase, em 100%, uma redução na taxa básica de juros Selic de 1 ponto percentual, para 5,50% até final do ano. Às 10h10 de hoje, o DI para janeiro de 2020 recuava 3,5 pontos-base, a 5,760%, enquanto os contratos para os prazos mais longos, como o de janeiro de 2025, recuavam 5 pontos a 6,890%.

 

O recuo na inflação de junho foi influenciado principalmente pelo segmento alimentação e bebidas, cuja queda no mês foi de 0,56%. O grupo transportes mostrou alta de 0,07%, enquanto artigos de residência tiveram deflação de 0,10%, seguidos por educação e comunicação – que caíram 0,04% e 0,03%. É comum ver deflação alimentar no meio do ano por conta da entressafra – que deve ter se beneficiado adicionalmente das fortes chuvas do outono.

 

Em junho de 2018, o IPCA tinha disparado 1,26%, devido à escassez de oferta e transtornos logísticos causados pela greve, gerando um carrego estatístico que poluiu a série do índice até maio deste ano. | #poder | #mercados | $SELIC | $DI1FUT |

TC News Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis