TC Mover
Mover

Semana de Copom deve começar tensa com pesquisa, EUA-China

Postado por: TC Mover em 17/09/2018 às 7:56

O investidor pode reforçar a postura defensiva amenizada no final da semana passada, com velhos e conhecidos temores locais e globais trazendo pressão adicional sobre os preços dos ativos domésticos – câmbio, juros e bolsa. Mesmo se afastando das máximas históricas na sexta-feira, o dólar futuro deve voltar a testar os R$4,20 depois da sondagem do Datafolha, que mostrou que a esquerda está com tração e estratégia o suficientemente fortes para chegar ao segundo turno da eleição de outubro. Some a isso a troca de farpas entre os Estados Unidos e a China, que de novo estão afastando as chances de uma solução negociada às suas disputas comerciais, e o dano está feito.

 

O viés de queda na bolsa também parece inevitável entre hoje e quarta-feira, quando o Banco Central divulga sua decisão de taxa de juros – o mercado está cada vez mais convicto de que a mensagem do comitê de política monetária será bastante severa, alertando para maiores chances de alta da taxa Selic se o país não se disciplinar. Certamente o cenário traçado pelas pesquisas não é o mais empolgante: Fernando Haddad, o candidato do PT, que defende um programa fiscal pouco austero e desperta muita desconfiança de empresários e investidores, está se consolidando nas pesquisas. Ciro Gomes, outro candidato de esquerda com ideias fiscais pouco cientes da ruína das contas públicas, se mantém forte. E o predileto do mercado, Geraldo Alckmin, não sai da estagnação.

 

Mais um ponto deve manter a cautela em alta hoje: a situação de saúde do candidato líder nas pesquisas, Jair Bolsonaro, cujo anti-esquerdismo e promessa de ajuste drástico nas contas públicas estão lhe angariando mais simpatizantes entre os investidores. Porém, sua alta rejeição trazida pelo Datafolha preocupa, pois abre o caminho a uma vitória da esquerda na disputa. Hoje devemos ter a divulgação de mais uma bateria de sondagens: FSB/BTG Pactual, Ipsos e CNT/MDA. Também há pesquisa Focus e IPC da Zona do Euro. Fique de olho no noticiário político e global, especialmente sobre a sina das conversas comerciais entre os EUA e a China.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado em um minuto, segundo Contribuidores TradersClub

 

— Câmbio: deve ser pressionado pelo retorno da tensão comercial entre EUA-China, com mercado reagindo à pesquisa Datafolha e à FSB/BTG da última sexta com reforço da esquerda.

 

— Juros: devem operar em linha com o dólar, reagindo a pesquisas e na expectativa com o cenário político.

 

— Bolsa: pode ser pressionada pelo exterior tenso, reagindo a pesquisas e de olho no estado de saúde de Jair Bolsonaro.

 

— Ações: Azul, com questionamento da Latam, Avianca e do Fedex sobre intenção de parceria da companhia com os Correios; Alpargatas, com compra de parte da operação da Topper na Argentina pelo empresário Carlos Wizard; Via Varejo, com mudança na comunicação das Casas Bahia; Hypera, com possível oferta da EMS, segundo a Veja; BR Distribuidora, com novo CFO; Positivo Tecnologia, com renúncia do presidente do conselho; B3, com pagamento de juros sobre capital próprio de R$ 360 milhões; Minerva, com AGE marcada para outubro para discutir aumento de capital; Oi, com geração de caixa operacional líquida negativa em julho; São Martinho, com incêndio na usina de  Boa Vista.

 

Destaques das recomendações: Queda na oferta de aviários e alta nos custos dos grãos sugerem que preços maiores podem ser repassados ao consumidor, ajudando a elevar margens da BRF ($BRFS3), diz Bradesco BBI.

 

Principais notícias para começar o dia bem informado

 

Trading News

— Tensão comercial renovada volta a assombrar mercados nesta segunda

— Bolsonaro vai a 33% e Haddad dobra para 16% em pesquisa FSB/Pactual

— Em transmissão ao vivo desde leito, Bolsonaro alerta sobre risco de fraude

— China considera não negociar mais fim a disputa comercial após últimas ameaças dos EUA, diz WSJ

 

Valor Econômico

— Royalties do petróleo sobem 62% e alcançam R$ 34,8 bi

— Gleisi diz que Lula será solto após a eleição

— Marina vai defender o voto útil

— Benefícios sobrevivem nas estatais federais

 

O Estado de S.Paulo

— Fundos têm R$ 36 bilhões à espera de definição eleitoral

— PF apura origem dos US$ 16 milhões retidos com filho de ditador africano

— Administrações do PSDB viram alvo de adversários

— Candidaturas com nome militar crescem 39% nas eleições 2018

 

Folha de S. Paulo

— Saúde tem propostas genéricas dos principais candidatos à Presidência

— Candidatos repetem erros que geraram crise, diz economista

— Voto nulo e branco é o mais forte em 16 anos, diz Datafolha

— Mercado espera que dólar oscile mais entre 1° e 2° turnos

 

Globo/G1

— Da cela em Curitiba, Lula dá as cartas na campanha de Fernando Haddad

— Em plena era digital, candidatos continuam a distribuir ‘santinhos’ de papel

— Estados têm volume de dívida recorde de R$ 827 bilhões; pior situação é a do Rio

— Investimentos em redes de esgoto caem 71% após realização de Jogos Olímpicos de 2016

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais:

— 08h00: IPC-S – FGV
— 08h20: Pesquisa Focus – BC

— 15h00: Balança comercial – MDIC

Indicadores internacionais:

— 06h00: IPC da Zona do Euro em agosto; consenso 0,2%
— 06h00: Núcleo do IPC Zona do Euro em agosto; anterior -0,5%
— 09h30: Índice Empire State de atividade industrial de setembro; consenso 23,6

Eventos:
— N.D:  Divulgação prevista de pesquisa eleitoral FSB para a Presidência
— N.D:  Divulgação prevista de pesquisa eleitoral Ipsos para a Presidência

— 10h00: Presidente Michel Temer tem reunião com Dyogo Oliveira, presidente do BNDE

— 11h00: Assembleia geral de acionistas da Oi
— 11h00: Divulgação prevista de pesquisa eleitoral CNT/MDA para a Presidência
— 13h00: Vencimento de opções sobre ações na B3

— 13h00: Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, tem reunião com o grupo Cosan

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis