TC Mover
Mover

Caso Huawei alivia mercados globais e deve trazer sossego em dia de Copom

Postado por: TC Mover em 12/12/2018 às 8:12

Os mercados asiáticos e europeus reagiam positivamente hoje à notícia de que a executiva chinesa Sabrina Meng, pivô de uma disputa diplomática entre seu país e os Estados Unidos, teve seu pedido de prisão domiciliar concedido pela justiça do Canadá após pagar uma fiança de 10 milhões de dólares canadenses. A notícia é alentadora para as perspectivas de negociações comerciais entre EUA e China.

 

Os futuros dos principais índices acionários americanos subiram com a decisão e dispararam com os comentários do presidente Donald Trump, que disse à Reuters que interviria no caso Meng se isso facilitasse o acordo com a China. O imbróglio é próprio de um filme de espionagem; a fala oportunista de Trump também acalmou o iuan chinês e as commodities. Veremos até quando o bom humor irá persistir – achamos que até o próximo tweet de Trump.

 

Mesmo com o investidor atento à turbulência com o Brexit, à volatilidade em alta e ao risco de paralisação do governo federal dos EUA, após o bate-boca protagonizado por Trump e os líderes democratas no Congresso, o mercado brasileiro deve abrir com certo sossego. No plano local, os destaques são a decisão de política monetária do Banco Central, hoje à noite, e a reunião do Tribunal de Contas da União sobre a renegociação do contrato da cessão onerosa. No exterior, fique ainda de olho no relatório da Opep, os países produtores de petróleo, que pode impactar nas ações da Petrobras.

 

Quer ser um investidor bem informado? Cadastre-se no TradersClub e siga nosso canal de notícias e comentários exclusivos.

 

Mercado hoje, segundo Contribuidores TC

 

— Os principais índices acionários europeus e os futuros das bolsas americanas subiam após a prisão domiciliar da diretora financeira Huawei, aliviando as tensões entre o gigante asiático e os Estados Unidos – que pediram a prisão da executiva por supostamente violar termos das sanções econômicas contra o Irã.

 

— A libra esterlina mostrava alta após notícias de que a premiê Theresa May enfrentará um voto de não confiança do seu próprio Partido Conservador. Um trader sediado em Londres disse à TC News que a moeda se fortaleceu após alguns ministros mostrarem seu apoio a May.

 

— Com a aversão ao risco caindo, as commodities sobem e os rendimentos dos Treasuries de dez anos avançam. O investidor precisa ficar atento ao risco de paralisação do governo federal dos EUA, após bate-boca de Trump com líderes democratas no Congresso sobre o financiamento do muro na fronteira com o México.

 

Principais notícias corporativas

 

— Petrobras: O Tribunal de Contas da União deve analisar hoje o contrato da cessão onerosa entre a estatal e União. Além disso, segundo a mídia, a petroleira demitirá mais de 50 funcionários nos Estados Unidos após joint venture com a Murphy.

 

— Aéreas: O pedido de urgência para a recuperação judicial da Avianca disparou as ações das concorrentes Gol e Azul ontem na bolsa. Endividada, a empresa sofre pressão para devolver 11 aviões, quase 18% de sua frota, para a empresa de leasing Constitution Aircraft.

 

— Bancos: A empresa de cartões Nubank lançou ontem a função débito e a possibilidade de saque em dinheiro para quem tem sua conta digital, em claro movimentos de concorrência contra os bancos tradicionais.

 

— JBS: O BNDES deve vender uma parcela da sua fatia de 21% na JBS, disse a imprensa; planos para o negócio foram adiados neste ano diante de volatilidades do mercado.

 

— Empreiteiras: O futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se posicionou contrariamente ao banimento de empresas em recuperação judicial e extrajudicial assinarem contratos com o setor público, informa o Valor.

 

— Triunfo: Em tempo – uma das prioridades de Freitas será resolver a situação dos ativos problemáticos ainda no primeiro ano de governo; ele citou as concessionárias do pacote de rodovias de 2013 e o aeroporto de Viracopos – ambos casos envolvendo a Triunfo.

 

— Sanepar: A estatal aprovou plano de investimentos de R$7,12 bilhões entre 2019 e 2023.  

 

— Vale: A mineradora fechou acordo para adquirir a New Steel, desenvolvedora de tecnologias para beneficiamento de minério de ferro, por US$500 milhões. A transação deve ser concluída em 2019.

 

Agenda do dia

 

Indicadores nacionais
— 12h30: Fluxo cambial estrangeiro – BC

 

Indicadores internacionais
— 08h00: Produção industrial da Zona do Euro em outubro; consenso 0,3% em outubro
— 09h20: Relatório mensal da Opep sobre mercado de petróleo
— 11h30: IPC dos Estados Unidos em novembro; consenso 0,1% na base mensal
— 11h30: Núcleo do IPC dos Estados Unidos em novembro; consenso  0,2% na base mensal
— 13h30: Estoques de petróleo bruto dos EUA

— 17h00: Balanço orçamentário federal dos EUA em novembro; anterior US$100 bilhões
— 18h00: Decisão da taxa de juros Selic; consenso manutenção em 6,5%

 

DISCLAIMER: Este newsletter não tem o objetivo de promover a venda de títulos e valores mobiliários específicos, e sim, de informar correta e oportunamente a quem o recebe.

Mover Pro

Informação, análises e ideias de investimentos 24/7

Experimente 7 dias grátis