Por que a prisão da executiva da Huawei está impactando os mercados?

Postado por: TradersClub em 06/12/2018 às 11:44


A última fonte de discórdia entre os Estados Unidos e a China foi a prisão de Sabrina Meng, diretora financeira da Huawei, no Canadá, a pedido dos EUA, no último sábado – no mesmo dia em que os presidentes das duas nações assinaram uma trégua das suas disputas comerciais.

 

Notícias da prisão, que só foi divulgada ontem, derrubaram as bolsas na Ásia, na Europa e no Brasil, além de puxar para baixo os futuros da bolsa em Nova Iorque.

 

A prisão está relacionada à suposta violação de sanções americanas contra o Irã – que supostamente comparava material da Huawei. O governo chinês exigiu a imediata liberação de Meng.

 

1) Quem é Sabrina Meng?

 

O nome real da executiva é Meng Wanzhou. Além de ser a diretora financeira da Huawei, ela e filha do fundador da empresa e possível sucessora dele na cúpula da gigante chinesa. Meng enfrenta uma potencial extradição para os EUA, que investiga se a Huawei vendeu equipamentos para o Irã, apesar das sanções comerciais contra o país islâmico. A empresa nega que a executiva tenha cometido irregularidades.

 

2) Qual o impacto no acordo EUA-China?

 

Analistas acham que a prisão exacerbará as tensões entre o presidente Donald Trump e o presidente Xi Jinping em um momento delicado: os dois se comprometeram a baixar o tom do conflito comercial entre os países.

 

A alegação dos EUA de infrações chinesas à propriedade intelectual americana justificou a imposição de tarifas sobre as importações de país asiático desde fevereiro. A Huawei é de longe a empresa de tecnologia mais global da China, com operações na África, Europa e Ásia.

 

A prisão provocou um protesto imediato da embaixada chinesa no Canadá e é considerada como um ataque a um dos maiores campeões nacionais da China, disse a CM Capital Markets em relatório hoje.

 

Por enquanto, o acerto entre os presidentes se mantém: hoje o Ministério do Comércio da China prometeu implementar de imediato o processo de compra de produtos agrícolas e automóveis americanos.

3) EUA versus Huawei

 

A Huawei busca tratamento favorável dos governos dos países em que atua. Há anos, o governo dos EUA suspeita que a Huawei trabalha principalmente para o governo chinês: em 2012, Huawei e a ZTE foram mencionadas como “potenciais ameaças” aos interesses de segurança dos EUA.

 

4) Qual é o tamanho da Huawei?

 

A Huawei registrou receita de US$90 bilhões no ano passado e é o maior provedor de equipamentos de telecomunicações em todo o planeta.